Entry: Consideração espaço-temporal Friday, November 25, 2005



parada, observa, num banco de jardim, comendo um bolo de arroz,
três ou quatro pássaros acastanhados que debicam qualquer coisa
vermelha como um órgão
(talvez um fígado, independemente das descrições ao longo das aulas de ciências naturais e afins)
e juntamente com pedaços disso, algumas formigas que se passeiam por ali.
observa sem se mover os olhos negros dos pássaros, as cabeças de lado
dos pássaros, debicando pedaços de coisa
coisa vermelha como um bocado de ser
uma cabeça ou um cérebro,
um feto
(fetos como os de outros textos ou não)
e adquirindo de uma massa mais ou menos comestível algumas formigas
e os pássaros que debicam assim as coisas
coisas como órgãos
sabem as coisas e abanam as cabeças freneticamente para separar
pedaços que debicam das coisas no chão dos parques
coisas vermelhas e sanguíneas, como órgãos
(fígados, ou pâncreas)
e enquanto isso, observa, parada, manchas vermelhas
no bolo de arroz e os pássaros súbitos dentro da boca
a debicar bocados de um órgão,
de uma coisa vermelha, como uma língua, talvez,
por onde passeiam formigas e à tarde o sol põe-se
atrás das colinas e as urzes em contra luz abrigam pássaros acastanhados que debicam
sândalo ou outra madeira que lembre órgãos.

   2 comments

S.
November 25, 2009   09:19 PM PST
 
gostei mt da poesia original que aqui se faz. estou totalmente identificada:)
maria
April 27, 2007   04:30 PM PDT
 
gosto tanto

Leave a Comment:

Name


Homepage (optional)


Comments